Crise e Motivação

Períodos de crise, como o atual vivido pelo Brasil, despertam incertezas, e na esfera empresarial, sobretudo, é necessário que a percepção dos profissionais sobre o ambiente de trabalho e o clima organizacional sejam positivos. A atenção deve ser redobrada, pois do contrário, o impacto pode ser negativo para as organizações. Os gestores precisam desenvolver e aplicar mecanismos capazes de manter seus profissionais satisfeitos e motivados. A transparência é pré-requisito indispensável para promover e manter esse engajamento entre os profissionais.

Agir com clareza nesse momento é importante. O empresário precisa expor para seus profissionais qual é a situação da empresa perante a crise, estabelecer metas para enfrentar o período e criar meios para acompanhar o planejamento proposto. Desse modo, os profissionais saberão o que precisam fazer para contribuir, sentindo-se valorizados e capazes de colaborar com a superação da empresa. E mais: esses profissionais terão condições de medir os riscos que correm ou não, e não viverão atormentados pelo fantasma da demissão, ou mesmo pela estagnação em uma empresa que não deixa claro aonde pretende chegar.

É importante ter sabedoria para identificar em cada profissional o potencial que ele tem e explorar essas qualidades a fim de acrescentar nos resultados da empresa. O senso de coletividade deve prevalecer e os envolvidos dever ser munidos de ferramentas para alcançar o objetivo proposto.

Se cada parte souber o que precisa fazer, ficará mais fácil superar as adversidades. Ao perceber essa abertura por parte dos superiores, os profissionais se sentirão à vontade para sugerir alternativas para enfrentar esse momento. Por mais desmotivados que estejam, os profissionais precisam reconhecer o difícil panorama que se instalou no país e se esforçarem para apresentar resultados. O ideal é trabalhar em parceria com a chefia para não deixar a insatisfação bloquear a criatividade e os resultados. Manter o diálogo constantemente é indispensável.

A construção de um bom clima interno depende de diversos fatores. Tanto a empresa, quanto o profissional são responsáveis pela clima de uma organização. A manutenção e a administração do clima organizacional influenciam na retenção de talentos e são essenciais para o sucesso da equipe e da organização. O clima ruim destrói a autoestima da instituição, diminuindo resultados positivos. É preciso identificar os pontos de ineficiência e as barreiras para o desempenho positivo, e apostar nas estratégias que produzem resultados para a equipe e consequentemente para a empresa.

Sérgio Campos – Consultor organizacional e diretor presidente da RHUMO Consultoria Empresarial

Deixe um comentário